Os Conservadores de Boris Johnson ganharam as eleições de quinta-feira com maioria absoluta, tendo já garantido 364 dos 650 assentos parlamentares quando estão apuradas 649 circunscrições.

Trata-se da maior vitória dos últimos 30 anos.

Os Trabalhistas ganharam em apenas 203 círculos eleitorais, menos 59 do que nas últimas eleições, a pior derrota do pós-guerra.

Boris Johnson, o 14.º primeiro-ministro em funções desde a coroação da Rainha há 67 anos, esteve hoje pouco mais de meia hora no interior do palácio de Buckingham, onde terá pedido formalmente à Rainha para formar Governo.

O governo já deu a conhecer a intenção de convocar o Parlamento na próxima terça-feira, 17 de dezembro, e de realizar o Discurso da Rainha para apresentar o programa legislativo na quinta-feira, numa cerimónia mais discreta do que o habitual, sem a coroa ou trajes protocolares.

No programa eleitoral, o Partido Conservador prometeu iniciar “antes do Natal” o processo legislativo para ratificar o acordo de saída do Reino Unido negociado por Boris Johnson com Bruxelas em outubro para garantir a saída da União Europeia (UE) em 31 de janeiro, pelo que as férias poderão ser adiadas.

Segue-se a apresentação de um novo orçamento em fevereiro, incluindo o corte de impostos, e uma série de medidas para completar até março, como impedir a libertação antecipada de criminosos perigosos, aumentar o financiamento para a educação e saúde e estabelecer um novo sistema de imigração.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.