"Já há mais casos positivos, de acordo com as informações que tenho da comunidade, porque os dados do país não são divulgados por nacionalidade", afirmou à agência Lusa Carlos Semedo, não querendo, contudo, revelar quantos, porque ainda necessita de algumas confirmações.

O diplomata limitou-se a dizer que o número de infetados entre a comunidade de cabo-verdianos naquele país "já é superior aos três" que tinha divulgado no domingo à Rádio Latina, confirmando também a morte de uma pessoa com a doença.

Porém, observou que não espera que os casos de infeção por COVID-19 aumentem exponencialmente entre os cabo-verdianos que vivem naquele país, porque “a grande maioria destes estão bem informados, bem integrados e a respeitarem as regras”.

“E, por outro lado, a fiscalização no Luxemburgo também é muito apertada”, frisou.

O embaixador assegurou também que não tem tido registo de pedidos de apoio social ou de regresso ao país de origem, ou mesmo a Portugal, onde muitos dos cabo-verdianos que vivem no Luxemburgo têm família ou amigos.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 70 mil.

Dos casos de infeção, mais de 240 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 676 mil infetados e mais de 50 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, 15.887 óbitos em 128.948 casos confirmados até hoje.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 13.055 mortos, entre 135.759 casos de infeção confirmados até hoje, enquanto os Estados Unidos, com 9.648 mortos, são o que contabiliza mais infetados (337.646).

A China, sem contar com os territórios de Hong Kong e Macau, conta com 81.708 casos e regista 3.331 mortes. As autoridades chinesas anunciaram hoje 39 novos casos, 38 oriundos do exterior e apenas uma morte.

Além de Itália, Espanha, Estados Unidos e China, os países mais afetados são França, com 8.078 mortos (92.839 casos), Reino Unido, com 4.934 mortos (47.806 casos), Irão, com 3.603 mortos (58.226 casos), e Alemanha, com 1.434 mortes (95.391 casos).

A pandemia afeta já 52 dos 55 países e territórios africanos, com mais de 9.200 infeções e 414 mortes, segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana.

Cabo Verde totaliza sete casos de infeção desde o início da pandemia, entre os quais um morto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.