O chefe do executivo fez esta observação depois da reunião entre os presidentes das câmaras municipais e o Governo, evento que marcou o último dia da agenda dos membros do Governo à ilha de Boa Vista.

Aliás, segundo Ulisses Correia e Silva, este foi um dos temas discutidos entre os poderes local e central, que partilharam informações sobre o mau ano agrícola.

“(…) estamos convencidos que com esta boa parceria e fortes investimentos, poderemos ultrapassar as dificuldades”, disse o primeiro-ministro, indicando que estes planos estão relacionados com o emprego nas zonas rurais, pasto para os animais e mobilização da água.

“Estamos preparados para este ano e para o próximo ano mobilizando recursos e mobilizando os bons recursos que temos tido nos municípios”, reafirmou.

Ainda sobre o encontro com os autarcas, Ulisses Correia e Silva adiantou que foram discutidos “programas importantes”, como o Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA) e os fundos do turismo e do ambiente.

O PRRA é destinado ao reforço de investimentos em todos os conselhos na requalificação urbana e ambiental, o Fundo Turismo financia programas para que cada município tenha condições de se posicionar como destino turístico, e o Fundo do Ambiente apoia programas que visam melhorias das condições sanitárias.

Estas acções e intervenções nos diferentes municípios, segundo o primeiro-ministro, serão reforçadas para se chegar até ao final dos programas, em 2021, com elevado grau de execução.

O presidente da Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde (ANMCV) considerou o encontro mais um dos que o Governo vem tendo com as câmaras para ultrapassar os problemas da agenda, nomeadamente que têm a ver com o mau ano agrícola, confirmando também o estabelecimento de um plano de mitigação.

“Acertamos os projectos, fizemos balanços, projectamos novos passos, e isso tem sido muito bom porque todas as dificuldades encontradas para implementar os projectos são resolvidas aqui, através de acção concreta para melhorar o relacionamento e os resultados dos projectos”, avaliou.

O também presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago enalteceu essa troca de experiência, através de assertividade e complementaridade, e ainda a utilização de recursos entre as câmaras e os vários sectores do Governo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.