O ingresso de Stopira no Vitória de Guimarães está cada vez mais complicado. O Santa Clara não aceita negociar abaixo da cláusula de rescisão de 250 mil euros, um preço considerado demasiado alto pelo clube minhoto.

Esta intransigência do clube açoriano pode inviabilizar o negócio e o Vitória de Guimarães já está a pensar em alternativas ao lateral esquerdo cabo-verdiano, segundo avança hoje o diário desportivo A Bola.

Nas duas épocas em que esteve no Santa Clara, Stopira foi quase sempre titular no lado esquerdo da defensiva insular e foi peça fundamental nas campanhas da equipa treinada por Vitor Pereira para ascender a liga principal do futebol português. O facto é que destas duas vezes o Santa Clara acabou por "morrer na praia", perdendo muitos pontos nos derradeiros jogos, adiando dessa forma a subida ao escalão maior do futebol português.

Caso a transferência se concretize, este será mais um grande passo na carreira do lateral esquerdo cabo-verdiano, ele que esta época participou em 26 dos 30 jogos que a equipa disputou na Segunda Liga, sendo o quarto jogador mais utilizado, com 2307 minutos.

Na época de estreia, Stopira fez apenas seis jogos no clube insular, num total de 295 minutos. Recorde-se que Stopira chegou ao Santa Clara em 2008, juntamente com outro cabo-verdiano, o médio Valter, que veio do Batuque de S. Vicente.

Formado no Sporting da Praia, Stopira fez parte da brilhante equipa dos Sub-21 de Cabo Verde que no ano passado venceu o Torneio de Futebol nos Jogos da Lusofonia disputado em Lisboa.

Evandro Delgado