Segundo declarou neste domingo Mike Pompeo, em Bellinzona na Suiça, os Estados Unidos estão prontos para discutir com o Irão sem condições prévias. O secretário de Estado americano não fez, contudo, qualquer alusão ao levantamento das sanções aplicadas pelo seu país ao Irão, no âmbito do programa nuclear iraniano.

Depois de várias semanas de escalada verbal e de movimentações militares americanas na região do Golfo, Mike Pompeo, um dos falcões de Washington, decide, segundo observadores, moderar o seu discurso em relação à República Islâmica do Irão.

No decurso de uma conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo suíço, Ignazio Cassis no castelo medieval de Castelgrande, em Bellinzona na Suíça italiana, Mike Pompeo, afirmou que os Estados Unidos estão prontos para sentarem-se a mesa de negociações com o Irão.

De acordo com os analistas, Pompeo reagiu as declarações, no sábado, do Presidente iraniano Hassan Rouhani, segundo as quais o seu país não discutirá com os Estados Unidos sob a intimidação e que em caso de diálogo entre Teerão e Washington, o mesmo deverá ser baseado no respeito mútuo.

Numa entrevista à cadeia americana de televisão ABC, o ministro dos Negócios estrangeiros do Irão, Mohammad Javad Zarif, informou que é muito improvável a realização de negociações, com os Estados Unidos, no imediato.

Zarif considerou que a pressão do Presidente Donald Trump poderá funcionar nem termos do mercado imobiliário, mas não em relação ao Irão. O chefe da diplomacia iraniana sublinhou, que as ameaças nunca tiveram efeito sobre o seu país. Mohammad Javad Zarif aconselhou os Estados Unidos a optarem pelo respeito nas suas relações com o Irão. Com respeito haverá resultados, reiterou Zarif.

Em 2018, Mike Pompeo tinha ditado como condição para negociar com os Estados Unidos, que o Irão pusesse um fim ao seu programa nuclear, objecto em 14 de Julho de 2015 de um acordo internacional ( Joint Comprehensive Plan of Action ), concluído sob a égide da Agência Internacional de Energia Atómica.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.