A Direcção-Geral do Ambiente promove a partir de desta terça-feira, com a duração de dois dias, uma acção de formação sobre o manuseio e o controlo de produtos e resíduos perigosos visando a elaboração do relatório anual do país.

A acção de formação que se enquadra no projecto de implementação do Plano de Cumprimento Voluntário da Convenção de Basileia, tem como propósito, segundo a consultora do projeto, Vanilda Andrade, o controlo e a eliminação progressiva dos resíduos perigosos respeitando a Convenção e os protocolos ratificados por Cabo Verde.

Segundo explicou, Cabo Verde como signatário da Convenção compromete-se a eliminar e destruir os de resíduos perigosos existentes no país, isso no intuito de minimizar o risco de exposição à população e ao meio-ambiente.

“A formação que se destina aos pontos focais, visa o reforço das capacidades técnicas e de enquadramento dos profissionais no contexto da Convenção, estabelecimento de sinergias entre as convenções e a necessidade de se criar uma estrutura formada por técnicos especializados em diferentes domínios científicos”, disse.

Indicou, por outro lado, que Cabo Verde faz parte de várias convenções em matéria de ambiente, incluindo a Convenção de Basileia sobre Movimentos Transfronteiriços Perigosos e sua Eliminação, ratificado em Julho de 1999.

Neste âmbito, Vanilda Andrade explicou que Cabo Verde comprometeu-se a enviar o relatório de 2014 até finais de 2015, e considera ser importante a implicação de todos os actores para o cumprimento das obrigações de relatório nacional da Convenção.

Durante a formação de dois dias que se inicia hoje na Cidade da Praia, serão analisados temas relacionados com a convenção e orientações sobre o manejo ambiental saudável dos resíduos e perigosos.

Infropress

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.