As três pessoas, sendo dois agentes do navio e um policial, estiveram a bordo do Praia d´Aguada, que chegou ao porto de Vale dos Cavaleiros na manhã do mesmo dia, vindo da Cidade da Praia, apenas com carga, porque mantiveram contactos com a tripulação, nomeadamente o capitão, que segundo informações devia fazer teste prévio antes de se deslocar à ilha do Fogo, o que acabou por não acontecer.

Conforme o protocolo, as autoridades sanitárias de São Filipe procederam a recolha de amostras das três pessoas para a realização de testes de novo coronavírus (covid-19), amostras que, em princípio, devem ser enviadas hoje para a Cidade da Praia.

Estas pessoas não foram submetidas ao teste rápido, porque, segundo explicou uma fonte do hospital regional São Francisco de Assis, a realização do teste rápido deve acontecer, pelo menos, sete dias após os contactos, dai o envio das amostras para realização a Cidade da Praia.

O navio Praia d´Aguada chegou ao porto de Vale dos Cavaleiros na manhã de quarta-feira, 20, e depois de desinfecção começou a operar, tendo descarregado parte das cargas trazidas da Praia, nomeadamente contentores, mas depois por indicação do Instituto Marítimo Portuário e Delegacia de Saúde de São Filipe, as operações foram suspensas.

A delegada de Saúde de São Filipe, Joana Alves, disse a Inforpress que o capitão de Praia d´Aguada, que se encontrava em São Vicente de onde viajou para a Cidade da Praia, veio ao Fogo “sem autorização e sem ter feito o teste prévio de novo coronavírus”.

Este facto levou não só a colocação das três pessoas que tiveram contactos com a tripulação em quarentena, como também à suspensão do trabalho de descarga no porto de Vale dos Cavaleiros, evitando possíveis contactos do pessoal de estivas com a tripulação do navio, que não chegou a desembarcar.

A directora do porto de Vale dos Cavaleiros não quis avançar informações ligadas à suspensão das descargas, alegando que não está autorizada e remeteu para o delegado do Instituto Marítimo Portuário (IMP) que, por sua vez, indicou o Capitão dos Portos do Sotavento para mais pormenores.

A responsável da comunicação do IMP foi contactada telefonicamente pela Inforpress e ficou de disponibilizar mais informações relativos a este caso, que tem sido objecto de muita especulação nas redes sociais, mas até este momento não foi possível obter o esclarecimento da situação.

O certo é que o navio Praia d´Aguada encontra-se atracado no porto de Vale dos Cavaleiros, com a operação de descarga suspensa desde a manhã de quarta-feira, 20, com os estivadores a aguardarem novas instruções para a retoma dos trabalhos, além das três pessoas que contactara o capitão em quarentena.

Cabo Verde regista o número total de 349 casos confirmados acumulados de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (290, sendo 282 na Praia, dois no Tarrafal, quatro e São Domingos e dois em Santa Cruz), da Boa Vista (56) e de São Vicente (três).

Destes casos testados positivos, há a registar 85 recuperados e três mortes – um cidadão inglês, na ilha da Boa Vista, e dois cabo-verdianos, na Cidade da Praia.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 325 mil mortos e infetou quase cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,8 milhões de doentes foram considerados curados.JR/AA

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.