Ulisses Correia e Silva falava aos jornalistas, na cidade de Pedra Badejo, após um encontro com o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, responsáveis da Saúde e da Protecção Civil, na presença dos ministros da Saúde e da Administração Interna, para se inteirar da situação da covid-19 no concelho.

“É esse o caminho, não temos alternativas e é um combate para ser vencido lá onde temos casos activos. Santa Cruz é um concelho onde nós temos casos de transmissão, por isso, temos que fazer o máximo de força para combater, conter e reduzir o nível de transmissão”, declarou.

Conforme o chefe do Governo, em primeiro lugar está em causa a saúde das pessoas, e exposição ao risco de uma pandemia “que pode matar”, mas também afecta a economia e o emprego, tendo em conta que “cria bloqueios”.

“Lá onde temos casos, temos que estar muito atentos e fazer com que a acção seja muito forte e coordenada”, considerou, destacando o papel da câmara municipal e serviços de Saúde, da Protecção Civil, Polícia Nacional e das próprias comunidades.

Neste sentido, frisou que o reforço da fiscalização é “importantíssimo”, uma vez que existem normas que resultam do plano do desconfinamento, que exigem o cumprimento por parte de pessoas, instituições e empresas.

“Vai-se fazer muitos trabalhos de sensibilização mas também vai-se fazer o trabalho de fiscalização porque é obrigatório”, garantiu, lembrando que o cumprimento de normas visa proteger a saúde das pessoas e também a actividade económica.

O reforço da fiscalização em Santa Cruz vai ser feito através de efectivos da Polícia Nacional e militares, em colaboração com os serviços da câmara municipal.

“Protegermos da covid-19 é proteger os mais idosos e aqueles que têm alguma doença e que estão mais expostos às consequências da doença”, lembrou, salientando que tem dirigido sempre esta mensagem porque está provado, particularmente em Santa Cruz, que a maior parte da infecção resulta de contágios e de contactos entre crianças e jovens.

“Temos que criar condições para que se evite isso”, reforçou, chamando atenção para o comportamento e atitudes dos jovens.

O primeiro-ministro mostrou-se convicto em vencer esta guerra, mas alertou para o facto de cada pessoa ser importante nesta luta, “fazendo o que deve ser feito”.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Carlos Silva, mostrou-se satisfeito com a presença do primeiro-ministro no concelho, num momento em que, segundo ele, o município precisa de gestos de solidariedade e de esperança.

“Para nós esta visita é de grande importância e ele focou fortemente naquilo que é o reforço da vigilância”, afiançou, mostrando-se confiante que unidos vão vencer esta batalha.

O autarca considerou que cada pessoa deve lutar para vencer esta pandemia e propôs o uso de máscaras como se fosse mais uma peça complementar do vestuário.

De acordo com dados avançados hoje no encontro, Santa Cruz regista até este momento 81 casos confirmados da covid-19.

A nível nacional já foram contabilizados 849 casos confirmados da covid-19, 377 recuperados, dois transferidos, sete óbitos e 437 casos activos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.