O ministro da Saúde afirmou hoje que a direção do Hospital Baptista de Sousa (HBS), em São Vicente, reconheceu falhas na condução do processo da cidadã chinesa infectada com covid-19, revelando que mandou instaurar inquérito para apuramento dos factos.

Arlindo do Rosário, que falava em conferência de imprensa, esta tarde na cidade da Praia, disse que as informações que lhe foram avançadas pela direcção do hospital indicam que “há evidências que teria havido falhas no tratamento do caso”.

“Reconhecem que terá havido falhas na condução do processo e manda a verdade que essas falhas sejam devidamente apuradas e que, naturalmente, sejam assacadas as devidas responsabilidades e mandei instaurar um inquérito para o apuramento de todos os factos”, declarou, manifestando, no entanto, que a sua confiança nos profissionais de saúde de São Vicente “não ficou minimamente abalada”.

Instado sobre que tipo de falhas terá havido no tratamento deste caso, o governante frisou que neste momento seria “precipitado” avançar sem se apurar as falhas e os responsáveis, assumindo, contudo, que o momento é de união para que no final a guerra contra a covid-19 seja vencida.

Relativamente ao estado de saúde do médico que atendeu a paciente infectada com covid-19, revelou de acordo com as informações que tem, o mesmo apresenta sintomas respiratórias e que o resultado da amostra será conhecido esta segunda-feira.

Arlindo do Rosário fez saber, por outro lado, que uma técnica em epidemiologia viajou para São Vicente para reforçar a equipa médica local e que na sequência do caso positivo na ilha, mais de 100 pessoas entre as quais estão profissionais de saúde do hospital, da clinica privada e outros contactos, foram colocadas em regime de quarentena domiciliar e obrigatória.

Questionado se São Vicente poderá ser considerado uma ilha de maior risco de contágio, o ministro da Saúde e Segurança Social disse que a situação de São Vicente só poderá ser classificada como um caso de transmissão comunitária se não for possível identificar fonte de infecção.

Avançou, que neste momento está a decorrer uma investigação para determinar a possível fonte de infeccao e que os indícios serão confirmados através do resultado das amostras que chegarão hoje a cidade da Praia.

Informou, por outro lado, que há mais nove casos suspeitos sendo dois na Boa Vista e sete em São Vicente, tendo adiantando que os oito testes de casos suspeitos na Boa Vista deram negativos e que o estado da cidadã chinesa apresenta “franca melhorias”.

Desde a última sexta-feira, Cabo Verde elevou para sete os casos de covid-19 com aparecimento de mais um caso em São Vicente.

Trata-se de uma cidadã de nacionalidade chinesa, 56 anos e casada, residente no Mindelo há cerca de 5 anos, não esteve ausente do país nos últimos tempos, não teve contacto com algum caso suspeito apenas a filha esteve na Alemanha e regressou a Cabo Verde a 27 de Fevereiro.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infectou cerca de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 63 mil.

No continente africano o vírus já causou 313 mortes e 7.741 casos, segundo o boletim do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (CDC Africa).

O CDC África registou também 640 doentes recuperados após a infecção.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.