De acordo com informação disponibilizada pelo Ministério da Administração Interna, a primeira equipa de 25 elementos partiu durante a tarde de ontem da Praia para a Boa Vista e visa “reforçar as capacidades locais de controlo e de resposta à situação da covid-19”, bem como “assegurar a aplicação das regras de restrição”.

Por decisão do Governo, a ilha da Boa Vista entrou ontem em quarentena, isolada e sem ligações aéreas ou marítimas ao restante arquipélago, até pelo menos 04 de abril, depois de ter registado o primeiro caso de coronavírus, detetado num cidadão de nacionalidade inglesa.

A primeira equipa mobilizada para a ilha da Boa Vista é composta 21 militares das Forças Armadas, dois técnicos do Serviço Nacional de Proteção Civil e dois enfermeiros da corporação de bombeiros da Praia.

Transportam ainda materiais de apoio, como equipamentos de proteção individual, entre máscaras e luvas, tendas, lanternas, mantas e um drone para reconhecimento e mapeamento.

Segundo o Ministério da Administração Interna, as operações na Boa Vista vão ser reforçadas com mais um contingente de 20 militares deslocados da ilha de São Vicente.

A quarentena decretada para a ilha da Boa Vista obriga ao encerramento de serviços públicos e privados, com exceção de farmácias e serviços de saúde, forças de segurança e serviços de proteção civil.

Estabelecimentos comerciais de venda de produtos e bens de primeira necessidade, de higiene e limpeza e entrega domiciliária de refeições, postos de combustíveis, bancos e seguros e outros considerados fundamentais também permanecem abertos.

Cerca de 850 pessoas - estrangeiros e cidadãos cabo-verdianos, incluindo 210 funcionários - estão de quarentena no hotel onde foi confirmando o primeiro caso do novo coronavírus no país, naquela ilha, e sob vigilância permanente dos serviços de saúde da ilha.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 265 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 11.100 morreram.

Das pessoas infetadas, mais de 90.500 recuperaram da doença.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.