O primeiro moçambicano de que há registo oficial de infeção com o novo coronavírus está em Espanha, onde reside e é médico, anunciou o ministro da Saúde de Moçambique, Armindo Tiago, este sábado.

"Recebemos através da embaixada em Espanha [a informação de] que temos um cidadão moçambicano que é residente e trabalha na Espanha, médico de profissão", que está num hospital "a receber cuidados" devido à infeção, disse o governante em conferência de imprensa, no aeroporto de Pemba, capital provincial de Cabo Delgado, Norte de Moçambique.

"Não deve ser confundido com um caso em Moçambique, é um caso registado em Espanha", frisou.

Em Moçambique não há registo de nenhuma infeção pelo novo coronavírus, acrescentou.

"Depois de o Governo receber a informação, o que fizemos foi garantir que prestamos todo o apoio necessário a este nosso concidadão afetado pelo coronavírus", sublinhou.

Apelo à prevenção

"É fundamental que cada moçambicano, sem cor partidária, sem religião, faça o seu papel na prevenção do coronavírus: prevenir é melhor que a cura e é a atividade de todos nós", referiu o governante.

Na sexta-feira (20.03), o Presidente da República, Filipe Nyusi, anunciou o encerramento de todas as escolas por 30 dias, assim como a suspensão de vistos pelo mesmo período.

A Conferência Episcopal de Moçambique também suspendeu todas as atividade públicas da igreja católica, incluindo as relativas à Semana Santa (de 4 a 11 de abril). O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 271 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 12.000 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se já por 182 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 4.825 mortos.

por:content_author: Agência Lusa, cvt

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.