Em comunicado, o Ministério da Saúde divulgou que o Laboratório de Virologia analisou 152 amostras, referentes a parte dos dias 17 e 19 de maio, com os resultados a revelar mais sete novos casos na cidade da Praia.

Com esses resultados, a capital do país, o epicentro da epidemia, passa a ter um total acumulado de 289 casos.

Os restantes testes deram negativo, inclusive dos dois últimos doentes em seguimento na ilha da Boa Vista, que deixou de ter casos ativos da doença, mais de dois meses depois de ter registado o primeiro caso no país, em 19 de março.

“Com os resultados de controlo negativos da Boa Vista, a ilha fica sem doentes ativos”, anunciou o Ministério da Saúde, em nota assinada pelo ministro Arlindo do Rosário.

O primeiro caso da doença na Boa Vista foi de um cidadão inglês, de 62 anos, que faleceu dias depois, tendo a ilha chegado aos 56 casos, com dois desses a serem transferidos para os seus países, enquanto todos os outros, cidadãos cabo-verdianos, recuperaram.

Na segunda-feira, em conferência de imprensa, na cidade da Praia, o diretor nacional da Saúde, Artur Correia, disse que a Boa Vista, primeiro foco da covid-19 em Cabo Verde, deveria deixar esta semana de ter casos ativos da doença.

No mesmo comunicado, o Governo adiantou que “todos os doentes com infeção ativa continuam em isolamento e, de momento, com evolução favorável”.

Cabo Verde passa assim a ter um acumulado de 356 casos de covid-19, dos quais três resultaram em óbito e 87 foram, entretanto, dados como recuperados.

Os outros três casos foram registados em São Vicente, tento todos recuperados e o país tem neste momento 271 doentes ativos, e todos na ilha de Santiago.

Em África, há 2.997 mortos confirmados, com mais de 95 mil infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 328 mil mortos e infetou mais de cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,8 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.