O delegado de Saúde, José Rui Moreira, conta em declarações à Inforpress que o rapaz apresentava sintomas semelhantes aos do covid-19, pelo que a estrutura local de Saúde teve que tomar as devidas providências.

“As mostras deram negativas, ele já se encontra na sua casa, com seus familiares, devendo, naturalmente, continuar a seguir as orientações de prevenção, impostas. Está tudo sob controlo”, assegurou, acrescentando que a ilha já não tem nenhum caso suspeito nem pessoas em quarentena.

“Estamos num estado de calamidade, temos casos na Praia e na Boavista… portanto, há que tomar todo o cuidado e observar as medidas impostas. A experiência está a mostrar-nos que a maioria dos casos, de pessoas que acusam covid-19, estão assintomáticas”, notou.

Isso quer dizer, alertou o médico, que há grande possibilidade de circulação do vírus tanto no Sal ou em qualquer outra ilha do País, onde não há registos da covid-19.

“Então temos que tomar todo o cuidado, precaução, para que não haja transmissão do vírus, sobretudo em pessoas vulneráveis, como idosos, dentes crónicos, entre outras com deficiência ou portadoras de problemas de saúde, nomeadamente câncer, doença cardíaca (…)”, explicou.

Face à situação de pandemia do novo coronavírus em que Cabo Verde já soma um total de 260 casos confirmados, sendo 197 no concelho da Praia (09 recuperados) 56 na ilha da Boa Vista (46 restaurados) três em São Vicente (todos recuperados) dois no Tarrafal de Santiago e dois no município de São Domingos, o responsável volta a alertar para “máxima precaução”.

“Lavar as mãos, usar máscaras em lugares públicos, respeitar o distanciamento social, evitar aglomeração de pessoas. Temos que tomar todos esses cuidados. Sair do estado de emergência não anula a possibilidade de circulação do vírus. Não sabemos quem tem e onde está”, preveniu.

“Se cada um fizer a sua parte, cumprir com as normas estabelecidas, teremos grandes possibilidades de evitar o contágio e diminuir a percentagem de infectados”, sublinhou,

José Rui Moreira concluiu, informando que o Sal já dispõe de capacidade para a realização de testes rápidos, explicando, entretanto, que não é de diagnóstico, mas um teste complementar ao PCR – teste molecular -, que detecta o vírus.

Dos 260 casos confirmados no país, regista-se duas mortes, primeiramente a um turista inglês de 62 anos na ilha da Boa Vista e posteriormente a uma idosa de 92 anos na Cidade da Praia.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 282 mil mortos e infectou mais de 4,1 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

O número de mortos da covid-19 em África subiu hoje para os 2.290, com mais de 63 mil infectados em 53 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, a Guiné-Bissau lidera em número de infecções (761 casos e três mortos), seguindo-se a Guiné Equatorial (439 casos e quatro mortos), Cabo Verde (260 casos e duas mortes), São Tomé e Príncipe (212 casos e cinco mortos), Moçambique (103 casos) e Angola (45 infectados e dois mortos).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.