O presidente do conselho da administração da Empresa Distribuidora de Produtos Farmacêuticos (Emprofac), Gil Évora , deu esta garantia em declarações à imprensa, à margem da chegada do voo sanitário esta tarde à Cidade da Praia, com seis toneladas de medicamentos e equipamentos de protecção Individual (EPI) de Portugal, no aparelho A321 Neo da Sata – Azores Airlines.

Segundo este responsável, o pedido foi feito pelo Ministério da Saúde e pela Emprofac para abastecer as estruturas hospitalares e também das farmácias privadas e visa garantir o reforço do stock do país de medicamento para várias patologias e de EPI, isto, no momento em que o país e o mundo enfrentam a pandemia do novo coronavírus.

Assim, tendo em conta o encerramento das ligações aéreas devido a covid-19, o Ministério da Saúde e a Emprofac, além de garantir a realização desse voo sanitário, prevêem ainda a chegada de um cargueiro da China com medicamentos e EPI, afiançando que até ao final do mês o país “estará totalmente abastecido”.

“Chegaram neste voo vários tipos e medicamentos para várias patologias, estamos a pretender reforçar o nosso stock, porque no futuro que estamos a prever, poderemos vir a ter alguns problemas de abastecimento de alguns tipos de medicamentos relativamente a algumas patologias”, disse.

Entretanto, fez saber que no que se refere aos equipamentos de protecção Individual, não foi possível trazer nesse voo sanitário máscaras, isto porque, justificou, neste momento, Portugal também enfrenta problemas de abastecimento do mercado.

“Fizemos o que muitos países europeus estão a fazer, fomos directamente à fonte e neste voo que vem directamente da China vem material que está a ser adquirido directamente pelo Banco Mundial, e em termos de máscaras, o Ministério da Saúde adquiriu cerca de 500 mil máscaras”, afirmou, ressalvando que a própria Emprofac já encomendou mais 500 mil que virão da China no próximo dia 24.

No que se refere à disponibilização do álcool gel no mercado nacional, Gil Évora avançou que esse material está a ser feito no país e que, a partir da próxima semana, a Inpharma irá duplicar a sua produção para reforçar o stock para que o país não tenha problemas em relação à sua comercialização.

Desde a última sexta-feira, Cabo Verde elevou para sete o número de casos de covid-19, com aparecimento de mais um caso em São Vicente.

Trata-se de uma cidadã de nacionalidade chinesa, 56 anos e casada, residente no Mindelo há cerca de cinco anos, que, segundo o Ministério da Saúde, não esteve ausente do país nos últimos tempos, não teve contacto com algum caso suspeito. Mas a filha esteve na Alemanha e regressou a Cabo Verde a 27 de Fevereiro.

Mas, o País está há quatro dias sem registo de novos casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.