Carlos Silva falava à Inforpress a propósito do lançamento do Fundo de Descentralização, programa de apoio aos municípios e associações locais na implementação de projectos destinados à luta contra a pobreza e melhoria da qualidade de vida das pessoas.

“Neste momento, tendo em conta o cenário da covid-19 e seu impacto, estamos a falar de um impacto negativamente grande que agravou a situação causada por seca e mau ano agrícola, este fundo vai ajudar, e de que maneira, as famílias na resolução dos seus problemas no dia-a-dia, assim como a melhoria da qualidade de vida e desenvolvimento do município de Santa Cruz”, declarou.

Assim como outros municípios, Santa Cruz vai receber 10 mil contos, que, segundo Carlos Silva, que vão ser destinados a projectos relacionados com o empoderamento de mulheres chefes de família.

“Vamos trabalhar no sentido de rentabilizar cada vez mais e fazer o projecto ter grande impacto na vida dos munícipes, principalmente as famílias de baixa renda”, assegurou.

Conforme o director nacional de Planeamento, Gilson Pina, o Fundo de Descentralização (FD) servirá também para combater os efeitos secundários causados pela pandemia do novo coronavírus no País, nomeadamente a situação da pobreza.

Ao seu ver os municípios estão “a sofrer ou já sofrerem” com os impactos causados pela pandemia, por isso são livres para escolherem os projectos que acharem melhor, propondo “iniciativas dinâmicas” no combate à doença.

“Podem apresentar projectos que tem a ver com a dinâmica para combater os efeitos da covid-19 a nível sanitário, assim como, os efeitos secundários que advêm dessa pandemia, como a pobreza”, apontou o responsável.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.