"É uma caricatura eles dizerem que fazem o que fazem em nome do Islão, o Islão é uma religião de paz e é contra a violência", afirmou Ismael Kassamugi, em declarações à emissora pública.

O religioso qualificou os grupos como "bandidos", considerando que pretendem criar instabilidade e travar o desenvolvimento de Moçambique.

"Estão a usar erradamente a religião, são bandidos que pretendem denegrir, destruir a governação e a democracia, não são religiosos, aos olhos de Deus", acrescentou.

Alguns distritos da província de Cabo Delgado têm sido palco de ataques armados supostamente 'jihadistas', desde outubro do ano passado.

Nas últimas semanas, mais de 20 pessoas foram assassinadas, tendo algumas sido decapitadas, e dezenas de casas incendiadas durante os ataques.

O distrito de Palma, um dos atingidos pela violência, vai ser a base das multinacionais que se preparam para realizar avultados investimentos na exploração de gás natural.