O vice-presidente do Parlamento da CEDEAO, Orlando Dias afirmou hoje que Cabo Verde terá a oportunidade de ser no futuro próximo o “principal” centro turístico da região e dar uma nova dinâmica à Comunidade.

Orlando Dias, que é também deputado nacional para a diáspora africana, fez essas considerações durante uma conferência de imprensa hoje, na cidade da Praia, ocasião que aproveitou para manifestar a sua disponibilidade em se candidatar à presidência da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), a partir de fevereiro de 2018, caso a sua candidatura for proposta pelo Governo e aceite pelo Presidente da República.

Orlando Dias que é deputado na CEDEAO desde 2001, assegurou que grande parte das autoridades membros da comunidade apoiam integralmente a sua candidatura e que o Governo cabo-verdiano tem feito um grande esforço para que o arquipélago possa assumir a presidência da Comissão.

“Manifesto aqui a minha disponibilidade em desempenhar esse cargo que deve ser ocupado por um profissional com uma vasta experiência política e que tenha exercido cargo de ministro”, disse, indicando que caberá ao Estado de Cabo Verde escolher quem será a pessoa com melhores condições para desempenhar essa função e trazer melhores ganhos para a CEDEAO, mas também para o país.

Entretanto, avançou que o novo presidente da Comissão será conhecido na próxima Cimeira dos Chefes de Estado e do Governo da CEDEAO, prevista para dezembro desde ano.

Conforme explicou Orlando Dias, para além de presidir a Comissão em apreço, acredita que Cabo Verde terá também a oportunidade de dinamizar a Comunidade pela via do reforço e da integração económica, política e social, apostar na segurança e nos direitos humanos e terá um papel importante no reforço das relações de cooperação entre a CEDEAO, União Europeia, EUA, China e Rússia, que no seu entender são parceiros importantes para uma nova dinâmica económica da região.

“Por outro lado, estando à frente da Comissão, iremos apostar fortemente nos projetos e programas de desenvolvimento ligados aos diversos setores como económico, saúde, educação, infraestruturas e turismo, fazendo com que o país seja o principal centro turístico da região”, notou.

Na ocasião, mostrou-se também convicto de que Cabo Verde irá assumir a presidência da Comissão da CEDEAO a partir de fevereiro de 2018 uma vez que o arquipélago goza de muito respeito na Comunidade por ter uma democracia avançada, ser estável, politicamente, e um bom gestor de recursos.

No seu de Orlando Dias, hoje em dia a CEDEAO é muito mais conhecida em Cabo Verde, mas defende que é preciso explora-la ainda mais através de implementação de projetos e programas de desenvolvimento nos diversos setores e não se limitar apenas a reuniões e cimérias.

Indicou ainda, que caso se consumar o cargo da presidência, Cabo Verde poderá ganhar mais dois lugares na CEDEAO.

Natural de Santa Cruz, formado em medicina, mestre em Saúde Pública, Orlando Dais é deputado nacional e ocupa atualmente o cargo de vice-presidente da CEDEAO.

Criado em 1975, o Parlamento da CEDEAO é constituído por 115 assentos, em representação dos 15 Estados membros, que dispõem, no mínimo, de cinco e os restantes lugares são distribuídos em função da população.

SAPO c/ Inforpress