O Governo cabo-verdiano manifestou hoje a intenção de retomar a cooperação com Portugal na formação profissional e no emprego, duas áreas que já receberam muitos investimentos, mas que não fazem parte do actual Programa Indicativo de Cooperação.

A intenção foi manifestada pela ministra da Qualificação, Emprego e Formação Profissional, Janira Hopffer Almada, após reunir-se com o ministro da Solidariedade, Emprego e da Segurança Social português, Pedro Mota Soares, que iniciou hoje uma visita de dois dias a Cabo Verde.

Janira Hopffer Almada explicou que estas duas áreas já foram "objecto de grande cooperação com Portugal".

"Queremos reintroduzir as áreas de emprego e formação profissional na nossa cooperação com Portugal. Estas áreas já foram objecto de uma grande cooperação entre Portugal e Cabo Verde. Entretanto nos últimos anos houve algum decréscimo, mas entendemos que podem ser objecto novamente de reforço”, disse.

“Neste momento, temos grandes ganhos ao nível da formação profissional, mas precisamos intensificar a nossa performance a nível do emprego e empreendedorismo e há probabilidades de conseguirmos um protocolo de cooperação nesta matéria", explicou.

Por sua vez, o ministro Solidariedade, Emprego e da Segurança Social português, Pedro Mota Soares, afirmou que neste momento os protocolos que vão ser assinados abrangem apenas as áreas da solidariedade e assistência social, mas que a ideia é perspectivar as áreas formação.

"É importante para nós poder perspectivar o alargamento deste programa da área da formação profissional e da qualificação. (…) Era para nós importante que se possa assinar, no futuro, uma adenda a este programa de cooperação especificamente para a área do emprego e formação profissional", disse.

Pedro Mota Soares explicou que neste momento Portugal e Cabo Verde vão reforçar a cooperação na segurança social e migração laboral, através de vários protocolos incluídos no Programa Indicativo de Cooperação (PIC).

"Queremos dar solidez a estes projectos e Portugal continua a investir. Mesmo num quadro de alguma compressão orçamental, do ponto de vista da cooperação, salvaguardamos todas as verbas porque entendemos que todo o investimento alocado é um investimento nas pessoas e para o futuro", adiantou.

O governante português lembrou que, de 1998 até 2013, Portugal investiu cerca de 16 milhões de euros na cooperação com Cabo Verde, beneficiando directamenteou indirectamente quase 300 mil pessoas.

Mota Soares visitou hoje o Centro de Emergência Infantil (CEI), em São Domingos (10 quilómetros a norte da Cidade da Praia) e o Centro de Emprego e Formação Profissional da Variante e tem ainda previsto visitas ao Centro de Transformação Alimentar (CTA) e ao Centro Juvenil da Assomada.

Na quarta-feira, o ministro assina com Janira Hopffer Almada os protocolos de cooperação, seguindo-se uma visita de cortesia ao primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, último ato oficial da deslocação ao arquipélago.

Lusa