“Com certeza que esses dois pacientes irão para casa”, afirmou hoje o diretor nacional de saúde, Artur Correia, no balanço diário da pandemia da covid-19, realizada na cidade da Praia, explicando que até quarta-feira deverão ser feitos os últimos testes a estes dois doentes da Boa Vista.

Para serem considerados recuperados, os doentes têm de testar duas vezes negativo para covid-19.

A ilha da Boa Vista registou o primeiro caso da doença em 19 de março, um cidadão inglês de 62 anos que viria a falecer dias depois, e a 20 do mesmo mês foi posta em isolamento das restantes ilhas, para depois entrar também em estado de emergência, do qual saiu em 14 de maio.

Até hoje, a ilha registou 56 casos da doença, do quais 51 recuperados, um óbito, dois doentes transferidos para os seus países, e tem apenas dois casos ativos, em isolamento hospitalar.

O último caso positivo para covid-19 na Boa Vista foi diagnosticado em 27 de abril.

“Não temos casos novos até agora. Boa vista está consolidada (…) Espero que a lição da Boa Vista sirva para a Praia [80% dos casos do país] poder rapidamente consolidar a situação”, afirmou Artur Correia, acrescentando que naquela ilha foram também realizados 500 testes rápidos — para pesquisa de anticorpos e comprovar se houve contacto com o novo coronavírus — e “deram todos negativo”.

Cabo Verde tem um acumulado de 328 casos de covid-19 (262 na Praia, ilha de Santiago), dos quais três resultaram em óbito e 84 foram, entretanto, dados como recuperados.

No balanço feito hoje, face aos dados das últimas semanas, Artur Correia apontou que Cabo Verde está já no planalto da curva epidemiológica da covid-19: “Analisando todas as semanas epidemiológicas, podemos dizer que temos estado a pôr um travão à livre circulação do vírus em Cabo Verde”.

Contudo, desde sábado que os dados não são atualizados devido à manutenção que está a ser feita na máquina de teste do Laboratório de Virologia do Instituto Nacional de Saúde Pública, pelo que a retoma à divulgação de resultados às análises pendentes só deverá acontecer na terça-feira, explicou Artur Correia.

Desde o início da pandemia de covid-19, o Laboratório de Virologia, na Praia, já realizou 2.714 testes à covid-19, a um ritmo de 400 a 750 por semana, que será reforçado com uma segunda máquina de testes ainda este mês, além da instalação de um outro laboratório na ilha de São Vicente, no norte do arquipélago.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 315.000 mortos e infetou mais de 4,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,7 milhões de doentes foram considerados curados.

PVJ // JH

Lusa/Fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.