A informação foi avançada hoje à Inforpress por este engenheiro informático, que acredita que a sua candidatura será uma alternativa de futuro para o município do Tarrafal

Conforme sublinhou, Tarrafal tem uma” grande franja” de desempregados, principalmente jovens, as famílias “vivem mal”, a pesca, a pecuária e investimento público são “minguados”.

Tudo isso, considerou, é o resultado de uma “enorme farsa política e do fanatismo ideológico” que norteia os tarrafalenses e do “desprezo” do poder pelo interesse dos munícipes.

“Precisa-se urgentemente virar a página do subdesenvolvimento e relançar a economia local e o emprego para a população. Este será o caminho que Tarrafal precisa para retomar os trilhos do desenvolvimento e superar a pobreza abismal que abafa a população”, lê-se na plataforma digital do candidato.

“Mudar a forma de governar e relançar o desenvolvimento, incentivar a resolução dos problemas do financiamento das empresas locais, promover o emprego, combater a precariedade, implementar uma nova força para que Tarrafal concorra com as cidades mais desenvolvidas de Cabo Verde, transformar Tarrafal em um município sustentável, inteligente e moderno”, são as linhas gerais deste programa eleitoral.

Para além de Domingos Semedo, concorrem à presidência da câmara do Tarrafal, Celso Ribeiro (MpD), José dos Reis (PAICV), Holden Roberto Duarte, (UCID) e Cláudio de Sousa (independente).

AM/CP

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.