A Comissão Nacional de Eleições (CNE) desaconselha tradicionais actividades típicas de campanhas eleitorais que geram aglomerações de pessoas como comícios, arruadas, passeatas e porta-a-porta e recomenda a realização de campanhas virtuais com recurso a aplicativos, plataformas digitais, rádios comunitárias de entre outras formas remotas.

Em conferência de imprensa realizada esta manhã para o ponto da situação do processo eleitoral para as eleições gerais dos titulares dos órgãos municipais, decorrido um mês do início da execução do caderno eleitoral, Cristina Leite, membro da Comissão Eleitoral, ressaltou que estas eleições vão constituir um grande desafio aos partidos e candidatos.

A CNE, explicitou, já está na posse das recomendações da Direcção Nacional da Saúde, que serão socializadas com os representantes dos partidos políticos e das candidaturas independentes.

Segundo a fonte, a CNE vai garantir a segurança e protecção individual dos membros das mesas de assembleias de votos e eleitores e vai observar o distanciamento social de pelo menos 1,5 metros de intervalo nas filas junto às mesas das assembleias de votos.

Estabelece o número máximo de 300 eleitores por casa assembleia de voto e o alargamento do horário de funcionamento em mais uma hora, isto é, das 07:00 às 18:00.

Para o processo eleitoral, promete a CNE assegurar todas as suas comunicações traduzidas em linguagem gestual e em suporte áudio e braile, e desenvolver campanhas de sensibilização, visando a promoção e participação activa das pessoas com deficiência.

O mapa com os resultados globais do recenseamento será publicado até 03 de Outubro, já que o processo de recenseamento suspenso a 20 de Agosto, tem agora o dia 20 do corrente como o prazo limite das Comissões Regionais Eleitorais efectuarem as rectificações resultantes das reclamações e recursos.

O período para a apresentação de candidaturas em cada círculo eleitoral junto dos Tribunais de Comarca, terminou esta terça-feira, pelo que se inicia hoje o prazo para os juízes de comarca verificarem a regularidade dos processos, a autenticidade dos documentos e a ilegibilidade dos candidatos, bem como o cumprimento da Lei de Paridade.

As listas definitivamente admitidas, segundo a fonte da CNE, serão divulgadas a 25 de Setembro, altura em que será realizado o sorteio para o efeito da atribuição da ordem nos boletins de voto.

SR/ZS

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.