Artur Correia, fez essas considerações em declarações à imprensa, à margem da marcha alusiva ao Dia Mundial de Doadores de Sangue, em Calheta, interior de Santiago, tendo considerado na ocasião que Santiago Norte tem mostrado uma evolução ‟muito positiva”, contribuindo assim para a evolução dos indicadores da saúde em cabo verde.

‟A nossa presença é para manifestar a satisfação que o Ministério da Saúde tem para a região sanitária de Santiago Norte, delegacia de saúde e autoridades locais em Calheta que estão engajados, mobilizados e sensibilizados a colaborem em todas as acções de saúde pública que têm lugar em cabo verde” frisou.

Para este responsável, os desafios de saúde no país são ‟muitos” os recursos são ‟limitados”, mas com empenho e mobilização das forcas locais, parceiros nacionais e internacionais, vai ser possível ultrapassá-los.

Conforme realçou, “estão orgulhosos” diante dos bons resultados nesta área a nível da região africana e não só.

‟Temos óptimos resultados na saúde, nos vários indicadores estamos em primeiro lugar, em outros estamos nos três primeiros lugares a nível da África. Sabemos que dificuldades existem, mas é um processo que estamos a melhorar” manifestou.

Entretanto, salientou que querem agradecer e felicitar todos os doadores de sangue do país, porque, estão a praticar um acto voluntário ‟louvável”, que é ‟fundamental” para garantir a saúde em todo o país.

‟Precisamos cada vez mais de voluntários, para consolidar a grande vitória que temos tido ao longo dos últimos anos, que é doação de sangue segura para a população de Cabo Verde e só é possível graças aos doadores voluntários e não só” sintetizou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.