A cerimónia de assinatura estava marcada para hoje, mas terá nova data, a designar, anunciou o Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação.

O acordo faz parte de um programa de reforço de capacidade dos aeroportos internacionais em África, na América Latina e Caraíbas, desenvolvido pelo Escritório das Nações Unidas contra a Droga e o Crime Organizado (UNODC).

Na prática, prevê que haja mais equipas treinadas e equipamentos para detenção de suspeitos e apreensão de produtos ilícitos, tanto no ponto de origem, como nos países de trânsito, no quadro das medidas adotadas com o objetivo de eliminar redes criminosas.