Cabo Verde celebra hoje 18 anos de democracia, concretizada pela primeira eleição multipartidária a 13 de Janeiro de 1991 que marcou a viragem do rumo político do país e a entrada no poder do Movimento para a Democracia (MpD).
 
Com a independência contretizada a 5 de Julho 1975, o país foi inicialmente governado pelo Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) que, a partir dos anos 80, após o rompimento como o governo da Guiné-Bissau, passou a denominar-se Partido Africano para a independência de Cabo Verde (PAICV).
 
O primeiro passo para a abertura política foi a revisão da constituição em 1990 que permitiu a realização das primeiras eleições livres. O MpD, que é hoje o maior partido da oposição, ganhou pela primeira vez as eleições legislativas, no dia 13 de Janeiro de 1991. Aquele partido esteve no poder durante os dez anos seguintes.
 
A transição do regime unipartidário para o multipartidário foi o marco histórico da vida política e social de Cabo Verde. O 13 de Janeiro passou a ser uma data de extrema importância para todos os cabo-verdianos, que desde então escolhem o seu governo de forma livre.
 
Em Janeiro de 2001 o PAICV retomou o poder. Deu-se assim a primeira alternância política no regime multipartiário. Foi reeleito em 2006 e mantém o poder até à data.
 
Nos actuais quadros de governação temos como Presidente da República o veterano pela luta da independência Pedro Pires e como primeiro-ministro, José Maria Neves, um dos mais jovens chefes de governo de África.
 
Cabo Verde é uma república democrática parlamentarista, com regime multipartidário com estabilidade política e social.
 
O país hoje está em festa e já estão em Cabo Verde o presidente do Sport Lisboa e Benfica, Luís Filipe Vieira, Eusébio e Mantorras para as comemorações na Cidade da Praia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.