Página gerada às 19:57h, segunda-feira 01 de Setembro

Saúde: Tratamento contra malária em grávidas salva crianças

16 de Maio de 2012, 11:33

A eficácia do tratamento é o que chama normalmente dois em um: ataca ao mesmo tempo a malária e doenças doenças sexualmente transmissíveis em grávidas, e foi desenvolvido recentemente por cientistas americanos.

A descoberta dos efeitos duplos do novo tratamento poderá salvar milhares de crianças na África subsaariana. O estudo, publicado na revista Journal of the American Medical Association (JAMA), revela que um grande número de mulheres grávidas da região subsaariana tê malária e doenças sexualmente transmissíveis e/ou infecções do trato reprodutivo.

Calcula-se que 25 milhões de mulheres grávidas estão em risco de infecção pelo parasita da malária todos os anos. O estudo agora divulgado revela que quatro em cada 10 mulheres assistidas nos serviços de saúde estejam infetadas com a doença.

Para além disso, existem ainda mulheres infetadas com doenças como a sífilis, a gonorreia, a clamídia, a tricomoníase e a vaginose bacteriana. E para ilustrar o quadro das infecções maternas, na África subsaariana registam-se há 880 mil nados mortos e 1,2 milhões de mortes de recém-nascidos, derivados deste problema.

A malária e as doenças sexualmente transmissíveis são responsáveis pelo aumento do aborto, assim como nascimentos de bebés com peso insuficiente, que é a principal causa da mortalidade neonatal.

Um novo conjunto de medicamentos antipalúdicos e antibióticos estão a ser testados pela London School of Hygiene & Tropical Medicine, na prevenção e tratamento da malária e as DST ao mesmo tempo. A esperança está na capacidade de o tratamento combinado poder resolver o problema da resistência aos medicamentos antipalúdicos, que está a alastrar com o tratamento atualmente dado às grávidas.

SAPO


Comentários

Critério de publicação de comentários

 

Banca de Jornais