Página gerada às 14:32h, domingo 20 de Agosto

Presidente de Cabo Verde participa em cerimónias fúnebres

08 de Janeiro de 2017, 20:10

Praia, 08 jan (Lusa) - O Presidente de Cabo Verde vai participar nas cerimónias fúnebres em honra do antigo chefe de Estado português Mário Soares, que decorrem segunda e terça-feira em Lisboa, anunciou hoje fonte do governo cabo-verdiano.

"Vai o Presidente da República Jorge Carlos Fonseca e eu acompanhá-lo-ei para representar o Governo de Cabo Verde", disse hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros cabo-verdiano, Luís Filipe Tavares, à margem de uma iniciativa partidária do Movimento para a Democracia (MpD), no poder em Cabo Verde.

Luís Filipe Tavares adiantou que a comitiva deverá partir para Lisboa num voo ao início da tarde de segunda-feira para participar no velório e depois no funeral na terça-feira.

"Cabo Verde perdeu um grande amigo, uma referência democrática mundial e o Presidente entendeu que deveria estar presente nas cerimónias fúnebres e o governo estará também através do ministro dos Negócios Estrangeiros", sublinhou Luís Filipe Tavares.

Mário Soares morreu no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde estava internado há 26 dias, desde 13 de dezembro.

O Governo decretou três dias de luto nacional, a partir de segunda-feira.

O corpo do antigo Presidente da República vai estar em câmara ardente no Mosteiro dos Jerónimos a partir das 13:00 de segunda-feira, e o funeral de Estado realiza-se a partir das 15:30 de terça-feira, no Cemitério dos Prazeres, em Lisboa.

Nascido a 07 de dezembro de 1924, em Lisboa, Mário Alberto Nobre Lopes Soares, advogado, combateu a ditadura do Estado Novo e foi fundador e primeiro líder do PS.

Após a revolução do 25 de Abril de 1974, regressou do exílio em França e foi ministro dos Negócios Estrangeiros e primeiro-ministro entre 1976 e 1978 e entre 1983 e 1985, tendo pedido a adesão de Portugal à então Comunidade Económica Europeia (CEE), em 1977, e assinado o respetivo tratado, em 1985.

Em 1986, ganhou as eleições presidenciais e foi Presidente da República durante dois mandatos, até 1996.

CFF // JMR

Lusa/Fim


Comentários

Critério de publicação de comentários

 

SAPO Jornais