Página gerada às 01:45h, sexta-feira 28 de Julho

Chefes da diplomacia da CPLP discutem a implementação da agenda 2030 em Brasília

17 de Julho de 2017, 17:34

Os chefes das diplomacias dos países da Comunidade de Língua Portuguesa (CPLP) reúnem-se quinta-feira, 20, em Brasília para discutir a implementação da agenda 2030 da organização, que assenta no desenvolvimento sustentável.

Em comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, refere-se que os chefes das diplomacias “da CPLP discutirão a implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável em seus países e aprovarão uma resolução sobre a Nova Visão Estratégica da CPLP”.

A visão estratégica da CPLP, organização que completa hoje 21 anos e integra Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, sistematiza as prioridades a guiarem a ação da comunidade nos próximos dez anos.

Em Brasília, os ministros dos Negócios Estrangeiros vão ainda debater o aprofundamento da cooperação com os Observadores Associados da CPLP, grupo formado por Geórgia, Hungria, Japão, Ilhas Maurícias, Namíbia, República Eslovaca, República Checa, Senegal, Turquia e Uruguai.

No comunicado, o Brasil reitera que “a CPLP é um valioso espaço de diálogo político e oferece oportunidades para o desenvolvimento da cooperação sul-sul e para a contínua valorização” da língua portuguesa a nível mundial.

“Ao longo dos últimos vinte e um anos, a CPLP logrou consolidar-se como plataforma de integração e interlocução entre os países de língua portuguesa e entre eles e o mundo, tendo-se tornado um organismo internacional com credibilidade junto à comunidade internacional”, completou.

O Brasil ocupa a presidência da CPLP desde a XI cimeira, realizada em Brasília nos dias 31 de outubro e 01 de novembro de 2016, sob o tema “A CPLP e a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável”.

O Brasil passará em 2018 a presidência da organização para Cabo Verde.

Inforpress c/ Lusa

Comentários

Critério de publicação de comentários

 

SAPO Jornais