Página gerada às 02:48h, quarta-feira 20 de Setembro

Eritreu quer produzir 2.400 toneladas de legumes em Angola

17 de Julho de 2017, 10:08

Um cidadão da Eritreia pretende investir 230 mil euros para criar na província angolana de Benguela uma fazenda com 80 hectares e capacidade de produção anual de quase 2.400 toneladas de tomate, batata e feijão.

Em causa está o projeto para a criação da empresa Himbol Agroindústria, a instalar na Canjala, município do Lobito, já aprovado pelo Ministério da Agricultura angolano e cuja primeira fase, com uma área de 50 hectares de cultivo, deverá estar em produção dentro de oito meses.

O objetivo passa por produzir localmente, na província de Benguela, hortícolas e leguminosas, nomeadamente feijão, tomate e batata, criando inicialmente 16 postos de trabalho diretos.

No primeiro, de acordo com o contrato de investimento a que a Lusa teve acesso, está prevista uma produção total de 1.480 toneladas, que praticamente duplicará no prazo de três anos, distribuindo-se então por 16 hectares de cultura de tomate, 32 hectares de batata e 32 de feijão.

Angola vive uma profunda crise económica, financeira e cambial decorrente da quebra para metade, em 2015, das receitas com a exportação de petróleo, tendo o Governo lançado há mais de um ano um programa que visa dinamizar e diversificar a produção nacional. O objetivo é travar as importações e aumentar as exportações, gerando outras fontes de divisas, sendo a agricultura a principal aposta.

Mais de dois milhões de famílias angolanas vivem da agricultura, setor que emprega no país 2,4 milhões de pessoas e que conta com 13.000 explorações empresariais, segundo dados governamentais.

Lusa


Comentários

Critério de publicação de comentários

 

SAPO Jornais