Página gerada às 01:53h, quarta-feira 30 de Julho

CPLP: Austrália, Indonésia, Luxemburgo, Suazilândia e Ucrânia interessados em aderir

13 de Julho de 2010, 09:23

Mais cinco países, Austrália, Indonésia, Luxemburgo, Suazilândia e Ucrânia, manifestaram interesse em aderir à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), disse hoje à Lusa o secretário executivo da organização.

Domingos Simões Pereira precisou que a Suazilândia e a Ucrânia já formalizaram o pedido de adesão como membros associados, enquanto dos restantes três países, o Luxemburgo solicitou um “convite especial” para estar presente na próxima cimeira da CPLP.

A próxima cimeira de Chefes de Estado e de Governo da CPLP está marcada para o dia 23, em Luanda, onde Portugal passará o testemunho da Presidência da organização para Angola.

Para Simões Pereira este interesse por parte de países que aparentemente nada têm a ver com a lusofonia é “positivo”.

“A CPLP deve avaliar isso como algo de positivo. É que, muitas vezes, eventualmente nós assumimos uma perspetiva muito intracomunitária e não estamos tão atentos à repercussão disso no espaço extra-comunidade”, considerou.
“Mas quando nós começamos a receber esta atenção e este nível de interesse por parte de países que ‘a priori’ não pareceria terem afinidades, interesses tão óbvios, isso deve alertar-nos para aquilo que a CPLP pode significar, para aquilo que pode representar”, acrescentou.

O interesse indonésio foi expressado por uma delegação parlamentar, enquanto, do lado da Austrália, foi o embaixador deste país em Lisboa que, em várias ocasiões, contactou o Secretariado Executivo da CPLP.

A CPLP integra oito países: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, e conta ainda com três países com o estatuto de membro associado: Guiné Equatorial, Senegal Ilhas Maurícias.

Entretanto, a Guiné Equatorial já formalizou o pedido de adesão plena, o qual será analisado na cimeira de Luanda.

 Austrália e Indonésia são bem-vindas – Ramos-Horta

O presidente de Timor-Leste considera que a Austrália e a Indonésia são bem vindas à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), à qual solicitaram o estatuto de observadores associados.

Em Xangai, na China, onde se encontra para participar no dia de Timor-Leste na Expo 2010, que se comemora hoje, José Ramos-Horta manifestou o desejo de que aqueles dois países “participem ativamente” na CPLP, “apoiando naquilo que puderem a consolidação dos valores históricos, culturais, da própria história deles, em particular a Indonésia”.

“A Indonésia foi também visitada por navegadores, missionários, comerciantes portugueses”, lembrou o chefe de Estado timorense – o primeiro de língua portuguesa a marcar presença na Expo 2010, apontando ainda outros países por onde passaram portugueses, como “Malásia, Tailândia, Birmânia, China, Japão, Índia”.

Para Ramos-Horta, “a participação da Indonésia é extremamente importante” na CPLP. “Devemos acarinhar, assim como a da Austrália”, declarou à Agência Lusa no final da visita ao pavilhão de Portugal na Expo 2010, na segunda feira.

A possibilidade de Austrália e Indonésia serem observadores associados no conclave de países de língua portuguesa vai ser debatida na próxima cimeira da CPLP, que decorre em Luanda, capital de Angola, dia 23.
Os oito estados membros da CPLP são Portugal, Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, Timor Leste e São Tomé e Príncipe, este último o único país da organização lusófona que não está presente na Expo 2010.

Têm o estatuto de observadores associados Guiné Equatorial, Ilha Maurício e Senegal.


*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico***

Lusa/Fim
       

Comentários

Critério de publicação de comentários

 

Banca de Jornais