Página gerada às 07:13h, quinta-feira 23 de Março

Kriol Jazz 2013 - Programação Oficial

21 de Março de 2013

A 5ª Edição do Kriol Jazz Festival acontece na Praia nos dias 11, 12 e 13 de Abril. Grandes nomes do Jazz de todo o mundo voltam a pisar o palco do certame. Entre os artista nacionais confirmados estão nomes como Isa Pereira, Ceuzany, Nancy Vieira e Carmen Souza. Bettye Lavette, dos EUA, é a escolhida para fechar o cartaz. No dia que antecede o arranque do festival, no dia 10 de Abril, é "Noite SACEM" no Auditório Nacional, com Zé Luiz, Dominique Fillon, Kim Alves, entre outros.


Veja a programação oficial:



Dia 10 - "Noite Sacem"

Auditório Nacional


Zé Luís

Cantor de voz quente e cativante, aparece em disco à beira dos 60 anos, depois de algumas décadas a cantar na informalidade das noites musicais em Cabo Verde.  Nasceu na Praia em 1953 e foi para S. Tomé e Príncipe quando criança. Ao regressar já quase adulto à terra natal, rapidamente se insere nas actividades musicais, cantando em serenatas e actuando em sessões culturais. Agora, com o seu primeiro álbum, Serenata, tem a música em central na sua vida.

Veja o vídeo : http://videos.sapo.cv/DACbYtIDzYZ5d1ScrBI9


Dominique Fillon

Pianista de jazz, músico que transcende todas as fronteiras musicais. Contorna cuidadosamente predisposições musicais, criando um estilo único. Da música clássica que seu pai gostava, manteve o piano. E graça aos irmãos conseguiu absorver belas melodias da música pop inglesa. “Um chamado à liberdade” – é essa a filosofia de vida de Dominique Fillon.


Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/266a9lkqCCZRZsVOunSC


Giovanni Mirabassi

Pianista de jazz e compositor italiano. Autodidata, mudou-se para Paris em 1992 e desde então as suas obras têm recebido elogios tanto do público como da crítica, numa carreira de envergadura internacional que já o levou a dar concertos em todo o mundo. Mirabassi pisa agora os palcos do Kriol Jazz Festival.

 Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/U95PSB4iWvZlpwfTlGMF


Kim Alves

Multi-instrumentista, produtor musical, arranjador, engenheiro de som, compositor e intérprete, Kim Alves é também um estudioso da música de Cabo Verde. Toca com refinado virtuosismo e com uma extrema sensibilidade musical, que faz dele um músico e produtor raro. Tem colaborado num grande número de projectos de  nomes importantes do panorama musical cabo-verdiano, gravando muitos desses discos no seu próprio estúdio.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/sD2MZtUZhYRCzDZRjzFt



Manuel de Candinho

Compositor, produtor, cantor e instrumentista cabo-verdiano, ainda muito jovem Manuel d’Candinho começou a escrever as suas primeiras composições, sob a influência do seu mestre, Ano Nobo.  Ao deixar Cabo Verde na década de 1980, participa de grupos cabo-verdianos em Portugal e mais tarde parte para a Holanda, onde acompanha muitos artistas, como Bana, Celina Pereira, Ildo Lobo, Djosinha, Titinha, Jorge Sousa, Cesária Évora e Gardénia, entre outros.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/0UsDIOqDbaKnkeu7iMJz


Jenifer Soledade

Começou a cantar como profissional aos 18 anos, actuando em hotéis durante alguns anos. Mais recentemente, vem participando em vários concertos com artistas consagrados da música de Cabo Verde, tendo também participado em discos como "Enkantod k´bo rosto" do alemão Swagato, "Canto de sereia" dos angolanos Felipe Mukenga e Filipe Zau, e “Bom Sinal", do jovem cabo-verdiano Dani Santoz, entre outros. Depois de algum tempo a estudar música em Portugal, decide começar o seu trabalho a solo, produzido musicalmente pelo artista Tito Paris. Jenifer Solidade tem vindo a surpreender e a conquistar fãs com a sua voz suave e rouca, cantando e encantando.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/z3WlsiUCKkFhFPWvNI7z


Dia 11

Rua Pedonal, Platô


Rui Cruz

Na sua inquietação artística, procura os sons que lhe surgem da alma em múltiplos instrumentos, desde a percussão à concertina, passando pela guitarra. Nas suas composições, tem manifestado o universo crioulo tradicional com múltiplas fusões e novas linguagens que prometem refrescar o paradigma lusófono da música africana. Canta temas que lembram as suas origens e destaca-se pela qualidade melódica e harmónica, bem como pelas letras.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/BzqsN6ggMRirVzBEEzil


Isa Pereira

Nas suas actuações, a cantora faz um passeio pelos sons da tradição musical de Cabo Verde, espelhando o brilho do rufar dos tambores da bandera di Djarfogu, a magia da misteriosa ilha de Santa Luzia, a sedução de uma boladeira da Ilha do Montecara, a morna do jardim florido da ilha Brava, no batucar de um stribilim di mudjer da ilha de Santiago.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/RGYJege0zyvO6IAdBwRy


Berklee Trio



Ron Savage foi baterista de vários grupos de funk e R&B desde a sua adolescência. Este ex-aluno da Berklee College of Music já tocou com lendas do jazz em diversos festivais em todo o mundo durante os últimos 25 anos. Alexander Tóth é um baixista autodidata, viveu sempre num meio musical e rapidamente desenvolveu o gosto pela música. Sharik Hasan é um dos maiores pianistas e compositores de sua geração a sair da Índia.

 A música do trio inclui uma mistura única com componentes afro-brasileiros, jazz, gospel e soul.

 

Ceuzany

Cantora de voz potente e sensual presença em palco, Ceuzany nos últimos anos deu brilho e vivacidade às performances do grupo Cordas do Sol. Antes, com o grupo Eclipse, também de Santo Antão, fez várias actuações, e uma digressão que os levou a França e Holanda.

Ceuzany iniciou o seu percurso artístico aos 12 anos, no Festival dos Pequenos Cantores, e saiu vencedora do concurso em S. Vicente e na final, na Praia, obteve o segundo lugar. Em 2008, quando uma gala dos Pequenos Cantores reúne os vencedores das edições anteriores, conquista o primeiro lugar.

“Nha Vida” é o seu primeiro álbum a solo.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/hKhsYBz3okQAn4YiOM8J


Júpiter

Júpiter nasceu em Kinshasa em uma família de curandeiros da etnia mongo. Aprendeu percussão com o avô.Em 1990, cria “Okwess kwess International : tours in Africa”, o seu primeiro sucesso, rapidamente afogado pela linha da guerra civil. Em 2005, a Europa descobre-o. Júpiter funde o funk e groove urbano com a mítica rumba congolesa. O "general rebelde", figura emblemática da cena congolesa, dá a Kinshasa a distinção de capital da música africana.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/dqf9g072WcIHFgZz7D77


Dia 12

Praça Luís Camões (Escola Grande)


Carmen Souza

Nasceu em Lisboa parte de uma família cabo-verdiana. Carmen cresceu num ambiente cultural misto, aprendeu a falar o crioulo, língua dos pais, e o português, a língua do país que a viu crescer. Tem uma forte personalidade e vê a música como uma missão. A cantora vive atualmente em Londres, onde desenvolve a sua carreira no mundo do jazz. Um mix de sabores diferentes, e esta é a melhor maneira de descrever a música de Carmen Souza, um estilo de jazz com nítida herança africana.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/8eTzPuKs8TBDAcDRdWWi


Ziskakan

De caráter Intenso e com aparência de um príncipe indiano de outra época, Gilbert Pounia é agora uma figura emblemática na Ilha da Reunião. O cantor e compositor que se vê mais como um contador de histórias é o líder carismático da banda Ziskakan, que fundou em 1979 e que goza de reconhecimento internacional. Música malgaxe ou indiana, percussão africana, textos crioulos... Seu estilo é a imagem de La Réunion.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/pGbCmBuAoRoZZg89nDuu


Jerry González

O trompetista e conguero Jerry González tem sido por mais de 40 anos um nome consagrado na música latina e no jazz. Desde os anos 70, tocou em conjuntos liderados por Dizzy Gillespie, Eddie Palmieri, Manny Oquendo, Tito Puente, Tyner McCoy, entre outros. Em 2000, Jerry Gonzalez mudou-se para Madrid e mergulhou na cena musical da cidade, misturando sua música ao flamenco, chegando a outros amantes de música afro-cubana.

 Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/MSeePOlGtjefDfC56KQd


Pierre Akendengue

Pierre Akendengue é um dos maiores letristas da música francófona africana. Do Gabão, onde nasceu em 1943, mudou-se para a França nos anos 60 para continuar seus estudos. Ao retornar ao Gabão, prossegue com a sua carreira musical. Lança em 2013 o álbum "Destinée", álbum de uma carreira singular que faz do artista uma lenda da música africana.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/0RW4FYLG17KI2lsZzk7J


Dia 13

Praça Luís Camões (Escola Grande)

Nancy Vieira e Joana Amendoeira


Nancy Vieira elege a mais tradicional sonoridade da música de Cabo Verde como base do seu caminho musical e reúne em “No Amá” todos os factores capazes de delinear com sucesso o percurso desse caminho. Da melancolia e saudade da morna à alegria da coladeira que caracterizam o povo cabo-verdiano, a voz doce e melodiosa de Nancy surge em límpidos arranjos como que em homenagem à forma de tocar natural e típica das serenatas e tocatinas de outros tempos.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/eguvDfKLn3LI7VE5AdLE

Joana Amendoeira é considerada uma das mais importantes fadistas da “Nova Geração”. No seu cantar, o fado ganha novo fulgor, nova atitude, sem se desviar da tradição. Dentro e fora de Portugal, a fadista é reconhecida pela sua raiz clássica mas também pela procura de novas linguagens musicais.

O encontro de duas vozes excecionais. A morna encontra-se com o fado, e Cabo Verde com Portugal.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/zsLZIhZNfdKCdngq1DMp


Gangbé Brass Band

Em 1994, o Gangbé (o som de metal no dialeto fon) é criado por músicos treinados na arte de saxofone, trompete e trombone numa dessas bandas e, às marchas militares, eles misturam elementos do jazz e da cultura africana, ritmos de afro beat e do Benin. Os músicos aproveitam as suas viagens para gravar discos – três até agora. A banda criou a União de Sopros, que realiza um importante trabalho de recolha de música tradicional do Benin, tornando-se um elo importante para os músicos do país.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/zrRFt4yJaiwnFIV0BF9Y


Leo Gandelman

Um dos mais celebrados instrumentistas do Brasil, o saxofonista Leo Gandelman alcançou um patamar inteiramente único no Brasil – e raro até mesmo mundo afora : é adorado pelo grande público, jovem e pop, e também pelos fãs de MPB. Da mesma forma, associou seu nome à excelência e ao virtuosismo da música de concerto, em performances como solista de orquestras consagradas e em recitais de câmara.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/FiMZ6u2hy1RahpLQUOZs


Bettye LaVette
 

Lenda da 'soul music' e dona uma voz incrivelmente expressiva, Bettye LaVette retorna aos palcos com "Thankful N 'Thoughtful", um novo álbum repleto de calor e energia. "A Grande Dama do Soul” transmite na voz o que de mais puro existe na soul music e no R&B: dor, que comprime de uma forma poderosa o coração do ouvinte. Bettye LaVette vai estar no Palco do Kriol Jazz Festival 2013 para uma viagem arrepiante em diversos estilos de música americana.

Veja o vídeo: http://videos.sapo.cv/FTkgq4N0u2K1csvfCY8d


@SAPO c/ Kriol Jazz



Comentários

Critério de publicação de comentários

 

 
 
 
 

Fotos