Página gerada às 08:18h, quarta-feira 22 de Novembro

 

PM: "Melhor forma de homenagear Cabral é reforçar laços de cooperação para o desenvolvimento"

16 de Julho de 2015

O primeiro-ministro, José Maria Neves disse hoje em Bissau, que a melhor forma que Cabo Verde e Guiné-Bissau têm para homenagear Amílcar Cabral é reforçar os laços de cooperação para o desenvolvimento dos dois países.

Em declarações aos jornalistas, no quartel de Amura, momentos após depositar uma coroa de flores no mausoléu Amílcar Cabral, José Maria Neves considerou que o acto é também uma forma de homenagear o povo da Guiné-Bissau “por tudo o fez”, pelos “sacrifícios que consentiu” para a Independência de Cabo Verde.

“Comemoramos agora os 40 anos da nossa independência e temos uma enorme dívida para com o povo da Guiné-Bissau pelo seu contributo, pelos sacrifícios consentidos”, acrescentou o chefe do Governo, que diz estar em Bissau “para agradecer todo esse apoio” e homenagear “essa grandiosa luta” pela liberdade e independência dos dois países.

O primeiro-ministro considerou ainda que são “muito elevadas” as expectativas para esta visita, pela “obrigação” de fazer “muito mais” pelo reforço das relações de amizade e de cooperação, intergovernamentais e económico/empresariais.

O chefe do Governo prometeu trabalhar para incrementar as ligações marítimas entre os dois países, restabelecida que está a ligação aérea, disse, mas também apoiar, para além do quadro da CEDEAO, a reforma do Estado da Guiné-Bissau com um fundo, a nível bilateral, para a reforma das Forças Armadas e Segurança.

Mas também estamos disponíveis para apoiar na reforma da administração pública e reforma do Estado, designadamente a segurança social de uma forma geral e para receber jovens guineeensese nas escolas cabo-verdianas já em Outubro”, sintetizou José Maria Neves.

Questionado pela Inforpress sobre a vinda de apenas quatro empresas de Cabo Verde, José Maria Neves explicou que o Governo disponibilizou nove lugares e viajaram representantes de quatro empresas.

“Portanto, quisessem poderiam vir mais, não há nenhum problema, nessas questões cada um tem que fazer o seu trabalho”, concluiu o primeiro-ministro.

Ainda na manhã de hoje, o chefe do Governo cabo-verdiano deve manter um “encontro restrito” com o seu homólogo guineense, que antecede o encontro de trabalho oficial entre as duas delegações.

Na tarde de hoje, José Maria Neves deve visitar as instalações da Agri-Saim, empresa agrícola local, e o porto de pesca de Bissau.

O primeiro-ministro de Cabo Verde responde com esta visita a Bissau a um convite do seu homólogo que, em Janeiro, visitara o arquipélago.

Reforma do Estado e da administração pública, área da segurança social, governação electrónica, a formação profissional, o turismo, as pescas, os transportes e a economia marítima são áreas que estarão em cima da mesa das discussões nesta visita, tendo em vista o reforço da cooperação, sobretudo das relações económicas e empresariais.

Inforpress



Comentários

Critério de publicação de comentários